terça-feira, 2 de julho de 2019

Encerramento



Caros amigos.
Chegou ao fim o "Pedra do Porto".
Com o sentimento do dever cumprido, os cerca de dois anos em que aqui foram colocados conteúdos curiosos, pensamos nós, contribuíram para o conhecimento, ainda que parco, da história social, económica e eclesiástica da Nazaré.

Também, sempre que se considerou pertinente, partilhámos informação que poderia ser útil para os nossos amigos e colegas de caminhada, naturais de outras geografias.

Tememos, contudo, que não tenhamos abordado de uma forma mais analítica alguns assuntos que, com toda a certeza, eram bem merecedores.

No entanto, e como deve, a investigação assenta mais nas questões que se colocam do que nas certezas que se "permitem" defender.

Posto isto, resta-nos agradecer aos mais de 15.000 visitantes deste blog, sem o quais não teria sido possível a sua manutenção/permanência durante tanto tempo.
Uma palavra para todos, desde Portugal, E.U.A., Canadá, Brasil, Rússia, Angola, Moçambique, Suécia, Holanda, Inglaterra, Austrália....entre outros. Muito obrigado e um enorme Bem-Haja (vai de maiúscula) 

Aqui fica, portanto, o nosso agradecimento pela fidelidade, incentivo e até, imagine-se, citações em trabalhos académicos de alguns dos conteúdos apostos neste espaço que hoje termina.

Um enorme bem haja.

PS (O "Pedra do Porto" vai manter-se acessível por respeito a todos os que aqui pretendam voltar.
No entanto, e como dissemos, as publicações terminam com estas últimas palavras.)

terça-feira, 25 de junho de 2019

Jose de Souza - Mordomo da Real Capella de Nossa Senhora da Nazareth

«Aos quatorze dias do mez de Abril de mil oito centos e dezasseis annos em o Sitio de Nossa Senhora de Nazareth desta freguesia de Nossa Senhora das Areias da Villa da Pederneira faleceu com todos os Sacramentos Jose de Souza viuvo de Roza Thereza de Jesus, foi seu corpo sepultado na Real Capella de Nossa Senhora da Nazareth, onde era Mordomo; do que tudo fis este acento, que assignei.
O Vigario António Jose Ferreira»*

*ADLRA - Pederneira, Livro de Óbitos, 1816, f. 70v.